Monthly Archives: Janeiro 2012

Diabo acelerado

Mr. Esgar Acelerado na 4A Fábrica

Deixe um comentário

Filed under acontecimentos, ilustração

Dama ubíqua

Amanhã: duas exposições pela Dama Aflita

Deixe um comentário

Filed under acontecimentos, ilustração

Espiões / Londres / Ilustrarte


SPY ON ME – Exposição de desenhos de Luzia Brandão. Inauguração dia 21 de Janeiro de 2012, às 16h na Ó! Galeria [Porto]

LONDON DIARIES – exposição de André Ruivo (autor do livro Bug) na Galeria Diferença até  23 de Fevereiro. A galeria fica na Rua S. Filipe Neri, 42 cave (Lisboa), tel.: 21 383 21 93, e está aberta de Terça a Sábado, das 15h às 20h.

ILUSTRARTE 2012 até 8 de Abril no Museu da Electricidade [Belém, Lisboa]. Obrigatório!!!

Deixe um comentário

Filed under acontecimentos, ilustração

Sugestão de leitura Processo nº01.04.07

Este slideshow necessita de JavaScript.

Título: Kirihito
Autor: Osamu Tezuka
Editor: Akata / Delcourt
Data: 2005-2006
Suporte: Livro em 4 volumes
ISBN: 2-84789-892-1; 2-84789-936-7; 2-7560-0037-x; 2-7560-0102-3

São conhecidos os números do sucesso do Manga (bd japonesa) – seja no país de origem (onde TODA a gente lê Manga), seja pela conquista que está a operar no mundo ocidental – quase metade da edição de bd nos EUA, França, Alemanha e Espanha é de origem nipónica. E porque no Ocidente muitos jovens consumidores ficaram obcecados pela cultura japonesa, também algumas edições europeias e norte-americanas de Manga passaram a respeitar a ordem de leitura das edições originais.

No Japão lêem da direita para a esquerda, o que significa que ao pegarmos num livro japonês, sem sabermos poderemos começar a ler pelo fim do livro – a nossa capa é a contra-capa deles! Não é só uma exploração de uma “moda” ou de uma “obsessão” que as versões ocidentais têm sido editadas com o mesmo sentido de leitura do original. Uma das razões é que a bd ao ser um media visual tem qualidades especiais a serem respeitadas.

Por exemplo, se uma personagem tiver uma cicatriz do lado direito da cara, ao inverter-se as imagens / páginas da bd como um espelho (sistema de edição quando se começou a publicar os primeiros Mangas nos anos 80), essa cicatriz passará para o lado esquerdo. Imaginem encontrar diálogos a falarem sobre essa característica física da personagem? Sobre a sua cicatriz na cara que é na face direita mas que no desenho está na face esquerda? Se o trabalho de revisão de um texto literário poderá ser a procura de erros e gralhas gramaticais e semânticas, a revisão de Manga poderá significar uma dor de cabeça maior porque inclui uma componente visual. É certo que isto é válido para qualquer editor de bd mas no caso da edição ocidental de uma bd japonesa incluirá a verificação de questões de coerência visual após uma alteração da imagem para o seu inverso.

Seja como for, serviu este parágrafo de advertência a qualquer utilizador das BLX que venha a pedir ou consultar Manga como os quatro volumes de Kirihito, uma obra de qualidade de Osamu Tezuka (1929-1989, Japão). Tezuka é conhecido mundialmente como animador e por ter, literalmente, criado o Manga (moderno) e o Anime (Desenhos animados japoneses). Saiu dele o emblemático Astro Boy (a primeira série de animação para TV, criada em 1951) e desenhou 150.000 páginas de bd.

Kirihito são apenas (ironia à parte) cerca de 800 páginas de um thriller a lembrar [a história dos três] Adolf – limito-me apenas à obra do mestre Tezuka – em que Kirihito, um médico, irá ser infectado por uma estranha doença que transforma as pessoas à forma de cães – uma espécie de licantropia. Traído pelos seus pares, Kirihito sofrerá humilhações psicológicas e físicas, será capturado e vendido para um “Grand Guignol” particular, entre e outras desgraças dignas de um livro do Marquês de Sade.

Mas não é só uma doença exótica que virá ao cima nesta história, ela é apenas um motor para outros assuntos que Tezuka (que por acaso era diplomado em Medicina antes de enveredar pela bd) irá abordar. Como em todos os trabalhos (que conheço) demonstra uma capacidade enorme de criar personagens complexas e acontecimentos inesperados.

Será por isso que encontraremos situações tão díspares como uma personagem esquizofrénica, críticas severas ao Apartheid (esta bd foi feita nos anos 70), bem como os interesses obscuros dos médicos, ao neo-liberalismo e ao industrialismo avassalador do Japão – com efeitos nefastos à saúde pública – e, claro, até às questões sobre a Fé são aqui tratadas. A riqueza humana desta história é notória e aconselhável.

A edição é francesa. A leitura será difícil ao início para nos habituarmos a ler no sentido contrário mas depois…

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira

Ocupar a bd! (2)

Alan Moore sobre os movimento Occupy (e as máscaras de Guy Fawkes de V for Vendetta)…

[+ sobre BD/Occupy aqui]

Deixe um comentário

Filed under bd estrangeira

Oferta bicolor

A oferta de zines na Bedeteca de Lisboa é sempre boa – nem porque seja a única instituição com estas publicaçõe amadoras! Da Alemanha está disponível o quarto número do Two Fast Colour, zine de bd editada por duas autoras e que incluem participações de  outros vários autores internacionais incluindo de Rui Tenreiro… Redigido em inglês.

Só na Bedeteca de Lisboa! Amanhã, Sábado, vai estar aberta, vamos ver se há novidades!!!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, zines

Já que não podem usar mais o logotipo da Bedeteca de Lisboa…


dão 1000 euros para criar a nova imagem do Orçamento Participativo da Câmara Municipal de Lisboa. Regulamentos aqui.

Deixe um comentário

Filed under concursos