HOJE : 20 anos de Mesinha de Cabeceira

Estará patente entre 25 Outubro e 16 Dezembro, na Estação Elevatória a Vapor dos Barbadinhos (em Lisboa, por detrás de Santa Apolónia e onde também será a próxima Feira Laica) a exposição 20 anos do Mesinha de Cabeceira.

A exposição é produzida no âmbito da Trienal Desenha 2012 e é composta por «originais de BD, desenho e ainda de fanzines, serigrafias e pintura relativos aos 20 anos de existência do fanzine Mesinha de Cabeceira.

Criado por Marcos Farrajota e Pedro Brito, desde 1992, que se assumiu como um projecto mutante que se intervala em antologia, monográfico e “perzine” para além de ter passado pela impressão profissional, pela fotocópia e pela serigrafia»

Ao que parece a exposição «deveria ser uma retrospectiva mas para isso era preciso logística e dinheiro que ninguém teria interesse em investir. E depois há originais perdidos por todo o lado: em Macau, na área metropolitana de Lisboa e quem sabe Brooklyn, Hamburgo, Belgrado, Viseu e Seattle… O fanzine nasceu em Lisboa, embora os seus dois fundadores, Pedro Brito e Marcos Farrajota fossem dos subúrbios (Barreiro e Cascais, respectivamente) mas os colaboradores vieram de vários pontos do planeta, daí que recolher todo o material seria complexo e dispendioso.

Esta exposição é uma selecção de peças curiosas, sobretudo de originais de BD dos 20 anos de actividade editorial do fanzine Mesinha de Cabeceira, desde o seu número zero até ao mais recente número 23. Optou-se para mostrar algumas curiosas peças que mostram de forma simples as pranchas de BD (originais) pouco antes de serem impressas fosse nos tempos gloriosos da fotocopiadora até à impressão offset – passando ainda pela serigrafia.

Muitos destes originais tiveram pouca visibilidade, ou por causa das tiragens reduzidas das edições (sobretudo dos primeiros 12 números) ou ainda porque nunca estiveram expostas noutros espaços – excepção serão os trabalhos de André Lemos, Filipe Abranches, João Maio Pinto, Jucifer, Marcos Farrajota e Pepedelrey que ainda o ano passado, foram vistas por milhares de pessoas durante a exposição Tinta nos Nervos, no Museu Berardo.»

Iremos encontrar mais trabalhos de Monia Nilsen (da Noruega), Crizzze, Mike Diana (EUA), Dice Industries (Alemanha), André Coelho, Bruno Borges, Sílvia Rodrigues, José Smith Vargas, Afonso Ferreira, Daniel Lopes, Lucas Almeida, Arlindo Horta, João Chambel, Nunsky, Silas, Jorge Coelho, Marte (com as origem das séries Loverboy e NM) e «claro… Pedro Brito – os primeiros trabalhos, que serão bastante curiosas para os fãs hardcore deste autor!!!»

Inaugura a 25 de Outubro, às 19h sendo que no dia 27 de Outubro, há festarola à noite, a partir das 22h, na Trem Azul. Com uma outra exposição, Cronovisões, Ex-votos para o Futuro, uma individual de Doutor Urânio (imagem lá para baixo!) que mostra o seu trabalho de colagem retro-futurista, e haverá concerto de Susana Santos Silva (trompete, electrónicas) com Jorge Queijo (bateria, electrónicas) e um pé-de-dança com os discos de unDJ MMMNNNRRRG.

Mais informações no blogue oficial

Deixe um comentário

Filed under acontecimentos, zines

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s