Cumbe na Bedeteca

cumbe capaA Polvo colocou Cumbe do brasileiro Marcelo D’Salete à disposição na sessão Sem mutantes nem conservantes: a Banda Desenhada e o diálogo intercultural no ano passado e quase um ano depois eis finalmente um exemplar na Bedeteca de Lisboa!

Trata-se de um elogiado trabalho de D’Salete sobre o período esclavagista no Brasil do séc. XVII. Diz a sinopse: Cumbe, a palavra banto que dá nome a esta obra, é rica em significados: é o Sol, o dia, a luz, o fogo e a maneira de compreender a vida e o mundo. É, também, sinónimo de quilombo, a palavra que no Brasil quer dizer “esconderijo no mato onde se refugiavam os escravos”. São precisamente os escravos negros os protagonistas destas histórias – algumas delas inicialmente inspiradas em documentos históricos – nas suas lutas de resistência contra a opressão esclavagista no Brasil do séc. XVII, contra o sistema de trabalho forçado, demonstrando as tensões intrínsecas de uma sociedade amplamente pautada pela violência.

Obra seleccionada pela Bedeteca Ideal.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s