Imaginem que…

Já se encontram na Bedeteca de Lisboa (quase) todos os volumes dos três títulos que foram as primeiras apostas da G-Floy Studio para o mercado português – esta editora dinamarquesa no passado editou livros de Hellboy e Fell. Os preços destes livros são incrivelmente baixos para o tipo de edição que é, ou seja mais de 100 páginas a cores e capa dura. Trata-se de um bom trabalho editorial e mercantil mas sobretudo algo inédito em Portugal que raramente recebe propostas editoriais deste tipo de “comics” no seu mercado habituado às velharias franco-belgas e aos super-heróis fascistas que costumam vir com o Público – excepção feita com as recentes Colecções Novela Gráfica. Saga 01

Estas séries são da “nova imagem” da Image (para quem não se lembra mas esta editora publicou algumas das piores coisas que já existiram à face da Terra) e que tem comido muito do mercado norte-americano liderado pelas gigantes DC Comics e Marvel. É sobretudo o caso da comemorada Saga (imagem) de Brian K. Vaughan (a) e Fiona Staples (d) que é descrita como um épico de ficção científica cruzada com fantasia, com romance e comédia à mistura, como um encontro entre a Guerra dos Tronos e a Guerra das Estrelas ou Romeu e Julieta no espaço. É também um dos comics independentes de maior sucesso dos últimos anos, e talvez uma das bandas desenhadas mais premiadas de todos os tempos no mercado norte-americano. É um bom divertimento para “nerds” como se pode perceber pela sinopse: é a  história de dois jovens soldados de lados opostos de um vasto conflito intergaláctico sem fim, que se apaixonam e arriscam tudo para protegerem a vida que criaram e que terá de crescer num universo hostil e perigoso. Alana e Marko querem apenas poder viver a sua vida em paz com a sua jovem filha Hazel — considerada uma abominação por todas as potências envolvidas na guerra — e, entre serem perseguidos por um príncipe robot com cabeça de TV, assassinos profissionais dos mais diversos planetas e serem assombrados pelos fantasmas de vítimas de batalhas passadas, a sua história irá mudar a galáxia. Obra seleccionada para a Bedeteca Ideal.

Depois temos Fatale (completo em 5 volumes), um policial “pulp” da dupla Ed Brubaker e Sean Phillips que é uma combinação explosiva e brilhante de policial noir e pulp com terror sobrenatural, que mistura mulheres fatais, cultos secretos, detectives empedernidos e monstros lovecraftianos! Nos nossos tempos, Nicolas Nash recebe a herança e os escritos que o escritor Dominic Raines lhe legou, e conhece uma estranha mulher, Josephine, por quem se apaixona irremediavelmente e de modo quase obsessivo. Depois de descobrir um manuscrito esquecido de Raines, e de Jo o salvar de ser assassinado por um grupo misterioso de homens, percebe que nem tudo é o que parece ser no passado de Dominic Raines. E, na São Francisco dos anos 1950, seguimos os acontecimentos contados no manuscrito de Raines e a vida da estranha mulher fatal que poderá ser a própria Josephine, que procura escapar a um perigo vindo do seu passado misterioso. Obra seleccionada para a Bedeteca Ideal.

Por fim há ainda Tony Chu de John Layman e Rob Guillory que conta as aventuras extravagantes de um detective canibal (?), até tem piadita algumas ideias mas os desenhos são do pior do que se faz na BD industrial… whatever!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, mercado

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s