Agarrados! AGARRADOS!!

os-meus-herois-sempre-foram-drogados-capa-600x912

Chegou à Bedeteca de Lisboa mais um livro da dupla Ed Brubaker (a) e Sean Phillips (d) intitulada Os Meus Heróis Foram Sempre Drogados, pela G.Floy. Fixe o título embora seja só mais uma BD de violência urbana da série Criminal.

Dizem: Ellie sempre teve ideias muito românticas sobre os toxicodependentes. As almas trágicas de artistas atraídos por agulhas e comprimidos têm sido a obsessão dela desde a morte da sua mãe, também ela uma drogada. Mas quando Ellie acaba numa clínica de reabilitação para a alta sociedade, nem tudo é o que parece, e ela vai acabar por encontrar outro tipo de romance… muito mais perigoso. Pelas mãos da dupla Brubaker e Phillips, um conto alimentado a drogas e a cultura pop, de uma jovem rapariga em busca das trevas… e do que ela lá encontra.

(…) Os Meus Heróis talvez seja uma das histórias mais pessoais que Ed Brubaker já contou em banda desenhada: muitos dos acontecimentos e da caracterização das personagens são baseados nas lembranças e memórias que o escritor tem da sua juventude. “A minha mãe era dependente, e eu cresci a ir com ela a reuniões dos alcoólicos anónimos, dos meus oito anos em diante, ia com ela pelo menos uma vez por semana. Tinha de ficar lá, calado, a ouvir pessoas a contarem as suas histórias, a chorarem e agradecerem uns aos outros pelo apoio, numa sala cheia de fumo, que cheirava a tabaco, mofo e café. Foi uma das experiências formativas das minha vida como escritor, e algo com que me tenho debatido. Desde muito novo que sabia tudo sobre agarrados e bêbados, e dava comigo a romantizar as dependências, como se fossem uma maldição de família que me ia apanhar. E creio que sempre quis escrever sobre isso. (…)”

Afirmações típicas para vender o peixe dando “aquela” sensibilidade pessoal para só mais uma BD trashy nos milhares de “comics” norte-americanos. Lembramo-nos que Brubaker esteve no Salão de BD do Porto em 1999 quando o autor era “alternativo” (e desenhava), será a sua bd publicada no número um da 3ª série da revista Quadrado mais sincera porque ainda era um “autor alternativo”? Boa pergunta e uma boa desculpa para ir reler essa BD…

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s