Kapital

Como se sabe a BD só serve para analfabetos, crianças e outros iletrados potencias, e até mesmo para anti-intelectuais! Assim sendo, quem pegar na Uma cidade mais-que-perfeita do Gabinete Paratextual, uma publicação superior ao A4, impressa a duas cores (um vibrante amarelo!) escusa de ler a revista Punkto, “Situacionices” da Antígona e o jornal Mapa – poupa alguns anos de vida, convenhamos! De forma assertiva esta “Cidade” desmascara o jogo do caos que vivemos nas grandes cidades, ou seja, o Fundo de Investimento, a Burguesia, a Cultura, o Arrendamento, o Despejo, o Senhorio, o Turista, a Museificação da Tradição, a Estetização da Pobreza, o Bardo e a Boémia. Quem o escreveu e que usou citações de textos e imagens em modo de “detournement” bem esgalhado está de parabéns.

A Bedeteca de Lisboa recebeu esta publicação, o que mostra que é apenas a melhor biblioteca de Lisboa!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, zines

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s