Category Archives: acervo da bedeteca

Re-Falo-Barato

23376331_877643599066318_4993929142350594884_n

Inesperada a reedição de Zé Inocêncio : As aventuras extra ordinárias dum Falo Barato de Nuno Saraiva. Álbum editado originalmente em 1997 pela BaleiAzul e Bedeteca de Lisboa, na colecção Bedeteca – uma colecção dedicada à recuperação de BD portuguesa publicada em periódicos, tendo publicado várias obras importantes como as de Relvas, Cottinelli Telmo, Ana Cortesão, Fernando Bento, Sérgio Luís e Luís Félix.

Uma reedição em Portugal é raro, estando esta iniciativa a cargo da Procyon uma jovem e ilustrada editora dedicada aos jovens e aos nem tanto jovens! Seja lá o que isso quer dizer…

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under bd portuguesa, mercado, acervo da bedeteca

Quinta do Panda

mw1

Quinta-Feira de Novidades na Bedeteca de Lisboa e chegaram montes de “panda papers”!!! João Sobral tem uma editora chamada O Panda Gordo, nome que muita gente confunde com o seu editor que não tem nada de panda nem de gordo…

Chegou a versão brasileira, pela Bebel Books, de Money Worries #1 (imagem) de Sobral, edição muito mais catita e funcional que a original portuguesa. E as novidades propriamente ditas da editora, a saber:

  • No Mouth’s the Hum de Gore Krouta promissora estreia do misterioso autor Gore Krout, acerca das aventuras de um intrépido explorador conhecido por No Mouth;
  • Spare me de Disa Wallander, uma BD que mostra uma corrida existencial com interessante uso de fotografia e desenho;
  • Living room de Chris Kohler, sobre que psicopatologias o Capitalismo pode criar nos seres humanos!!!

Entretanto saiu também, com a Chili Com Carne, o livro que compila várias BDs de Mariana Pita entre 2013 e 2017, algumas publicadas em vários fanzines e na Internet, outras não… Esperamos por um exemplar de Lá fora os fofinhos a qualquer momento!!!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, bd portuguesa, zines

Eu irei destruir todos os planetas civilizados

61PXH3kqMFL._SX258_BO1,204,203,200_É clara a falta de investimento na Bedeteca de Lisboa. Se por um lado o Depósito Legal e várias ofertas alimentam a biblioteca com as novidades editoriais portuguesas e algumas curiosidades, por outro lado aquisições no campo dos livros de referência – “uma coisa” que ninguém se atreve a editar em Portugal com raras e muito espaçadas excepções – então não há nada há anos!

Daí que nos tenhamos de contentar com esta oferta, do tipo “lixo mental” que é este Regrettable Supervillains por Jon Morris, que recolhe uma listagem de personagens embaraçosas de tão kitsch e parvas que são: abelhas nazis, vários tipos de “satananâs”, fumadores de ganza, maus poetas, homens genéricos (esses são os piores segundo Hannah Arendt ou John Ralston Saul).

A fantástica frase deste “post” não é do Donald Trump mas sim Lepus the fiend (que se encontra neste livro), uma criação louca do recuperado Fletcher Hanks.

Já agora, foi-nos dito que desde há uma semana que os livros de referência na Bedeteca não poderão ser mais emprestados ao domicílio, excepto os títulos com exemplares repetidos. Ou seja, só poderão ser consultados no local. Segundo nos disse um funcionário da instituição, foram registados muitos atrasos em entregas deste tipo de publicações, para além de que alguns desaparecem (falta na devolução da parte dos leitores). Dada a falta total de investimento na compra de livros, especialmente de referência, preferiram “protegê-los” do empréstimo para que estejam sempre disponíveis a investigadores. Parece-nos bem…

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, referência

Oferta de Chamigo

563db7ad550346aa9a8cf0e8

Mais uma estranha oferta para o acervo da Bedeteca de Lisboa que encontrámos: Adeus, Chamigo Brasileiro de André Toral.

Diz a sinopse: um romance gráfico sobre a guerra do Paraguai, André Toral relata a história de quatro personagens que participaram do conflito: dois vaqueiros do interior da Bahia, um jornalista carioca e um paraguaio que estudava em Londres. Acompanhando suas vidas, o autor constrói um grande panorama sobre a época e o contexto da guerra que envolveu entre 1864 e 1870 os países que actualmente fazem parte do Mercosul.

Toral mostra de que maneira a guerra interferiu directamente na vida das pessoas – na carreira, nos negócios, nas relações familiares, nos casos de amor, nas convicções políticas e ideológicas. Seguindo o fio de um enredo fictício, ele acompanha o quotidiano dos exércitos no “teatro de operações”, mostrando o pequeno comércio que se forma no rastro do deslocamento das tropas, as trocas entre os soldados, as pequenas ambições, os preconceitos de lado a lado, a ausência de glamour, os privilégios, as demonstrações de bravura e covardia etc.

O estudo da guerra do Paraguai ou guerra da Tríplice Aliança é fundamental para compreendermos a formação nacional do Paraguai, da Argentina e do Uruguai, a formação de fronteiras e o fim da hegemonia do Império do Brasil na região do Prata. Destinada ao público juvenil e adulto familiarizado com a linguagem da BD, Adeus, Chamigo Brasileiro originalmente integrou a tese de doutoramento que o autor apresentou em 1998 ao departamento de História da Universidade de São Paulo, tendo como tema a produção de imagens em torno da guerra do Paraguai. Esta edição vem acompanhada de uma cronologia da guerra e de um texto sobre as origens e o desenrolar do conflito.

Vamos ler este fim-de-semana com muita curiosidade este álbum pois trás-nos memórias velhas de umas BDs curtas deste autor (e justamente sobre este mesmo tema) na saudosa revista Animal

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira

Quinta dos Trucs

tumblr_opejllMzgh1ufkafzo1_500

A visita dos autores canadianos e editores da TripStanley Wany e Marc Tessier, à BD Amadora no fim-de-semana passado resultou numa oferta à Bedeteca de Lisboa do livro de esboços Machins Trucs de Carlos Santos, autor canadiano luso-descendente que nos lembra os estilos gráficos dos “quatros chavalos do aPOPcalipse”. E também foi oferecido Sequences de Wany, um belo livro cheio de simbolismos feito em estados hipnagógicos (aló Zograf!) – é um dos seus três livros feitos assim. Chegou um à Bedeteca e o seu público vous remercier… Os livros ainda não estão catalogados mas pode-se dizer que é uma daquelas novidades que as Quintas-Feiras trazem à Bedeteca.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, referência

HOJE: Berlim na ZDB

berlim

Já chegou à Bedeteca de Lisboa o livro Berlim, Cidade Sem Sombras de Tiago Baptista, sétimo volume da colecção LowCCCost da Associação Chili Com Carne, uma colecção de livros de viagem… para quem gostar de viajar sem apanhar transportes e gastar dinheiro!

Diz a sinopse: Entre Fevereiro e Abril de 2013, Tiago Baptista (Leiria, 1986) participou na residência artística Culturia em Berlim. Esse Inverno foi o menos luminoso em décadas e isso ressentiu-se na sua estadia, nos seus hábitos, nas suas impressões sobre a cidade, no seu trabalho e agora no resultado deste livro.

Segundo o autor: «aqueles meses sem sombras foram como um bloco monolítico de tempo que parecia não passar. Era como se o tempo tivesse ficado suspenso, como se não passasse porque aparentemente a luz também ela não se movia. Tentei que este livro falasse sobre essa falta de luz e também sobre a falha da memória. De facto, parece-me que o que guardamos são falsas memórias.

Este é um livro sobre fantasmas. Fantasmas de memórias e de uma cidade que já não existe, de um sistema que desapareceu mas que está ainda tão presente, nos edifícios, na História, no turismo, nas pessoas…»

Apresentação oficial na ZDB, HOJE, às 19h, com Joana Miguel Almeida e o autor.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa

Prego na Bedeteca

prego_capa_divulga-2

Chegou à Bedeteca de Lisboa o novo número da revista brasileira Prego, dirigida pelo ilustrador e músico Alex Vieira. Passado talvez uns quatro anos eis que que chega a sétima edição, fazendo assim dez anos de publicações, eventos e muita arte independente! Esta edição fecha a trilogia de revistas temáticas iniciada anteriormente na Prego nº5 (Edição Sonora), passando pela Prego nº6 (Edição Drogada) e finalizando com a Prego nº7 (Edição Fudida).

Neste número foram 60 artistas seleccionados, entre eles(as) brasileiros e estrangeiros – com um único representante português desta vez, Manuel Pereira (colagens) quando no passado passaram por lá vários autores de BD e ilustradores como Wasted Rita, ou RudolfoA Prego é uma grande antologia de quadradinhos, colagens, ilustrações, fotografias e uma entrevista inédita com o artista Mike Diana (EUA). Participam desta edição Alex Vieira, Allan Sieber, Cecília Silveira, Chico Felix, Guido Imbroisi, Sama, Tais Koshino, entre muitos muitos outros…

O autor/ editor visitou várias vezes Portugal ora em eventos como a Feira Laica ou BD Amadora (este lá este fim-de-semana para lançar este número) ora a solo tendo lançado o número seis na Sá da Costa quando esta livraria estava em auto-gestão e era muito mais interessante!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, acontecimentos, bd estrangeira, bd portuguesa, zines