Category Archives: cartoon

Xira Cartoon 2017

cartoon_xira_2017

Até 28 de Maio está patente o Cartoon Xira, que integra as exposições Cartoons do Ano 2016 de António, Bandeira, Brito, André Carrilho, Cid, Cristina Sampaio, Gargalo, António Jorge Gonçalves, Maia, Monteiro e Rodrigo e dos 60 anos de humor do argentino Quino (sim, o criador da Mafalda), como sempre no Celeiro da Patriarcal, em Vila Franca de Xira. A entrada é livre. Horário: 3ª a 6ª Feira, 14h-19h | Sábado e Domingo, 15h-19h | Encerra à 2ª Feira e feriados.

Resta dizer que como sempre a editora Documenta, em parceria com a Câmara Municipal de Vila Franca de Xira, publicou o álbum do evento e ainda o relativo à exposição Quino – 60 anos de humor

Deixe um comentário

Filed under acontecimentos, cartoon

Musa Kart

turkey-has-imprisoned-a-political-cartoonist-for-over-120-days-8-64a495

Um exemplo da repressão do governo de Erdogan in The NIB… E sobre a Turquia ler esta BD.

Deixe um comentário

Filed under cartoon, e-comix

Quinta Cartoon III

20160928082528406_0001

E nesta Quinta-Feira de novidades na Bedeteca de Lisboa só apanhamos álbuns editados no ano passado pela Documenta e dedicados à Xira Cartoon.

O primeiro é Cartoons do Ano 2015 (imagem) com textos de Luísa Schmdit e José António Lima, que ao longo de 128 páginas, os leitores podem apreciar os cartoons dos 11 artistas convidados para a exposição da 17ª edição da Cartoon Xira: António [Vila Franca de Xira, 1953], José Bandeira [Lisboa, 1962], Carlos Brito [Lisboa, 1943], André Carrilho [Amadora, 1974], Augusto Cid [Horta, Açores, 1941], Cristina Sampaio [Lisboa], Vasco Gargalo [Vila Franca de Xira, 1977], António Jorge Gonçalves [Lisboa, 1964], António Maia [Rio Maior, 1951], Henrique Monteiro [Guarda, 1969] e Rodrigo de Matos [Silva Porto; 1975].

O segundo é 25 anos de desenhos de Cécile Bertrand, cartoonista belga que teve direito a uma retrospectiva do seu trabalho durante o evento.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, cartoon

Quinta do Cãopêndio

caopendioEis uma Quinta-Feira de novidades pobrezinha na Bedeteca de Lisboa mas eis uma curiosidade bem engraçada: Cãopêndio de Tóssan, livrinho de cãotoons caninos publicado originalmente em 1959 e muito bem recãoperado pela Bruáá, uma das cinco editoras de referência na área da ilustracão em Portugal.

Sobre o trabalho de Tóssan (aliás, António Fernando dos Santos) eis um artigo do mestre da ilustracão Jorge Silva sobre este ilustrador.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, cartoon, miúdos

Quinta do Humor

95337Devem ser os últimos cartuchos das “Quintas-Feiras, dia das novidades na Bedeteca de Lisboa” devido à aproximação da “silly season”… Seja como for eis que chegou O que é humor gráfico?, um pequeno livro de Osvaldo de Sousa, Lailson de Holanda e Camilo Riani, pela Escolar.

Um dos autores deste livro, o português Osvaldo De Sousa, escreveu que o cartune, modalidade de humor gráfico, é uma extraordinária panaceia, dentro da política da medicina preventiva, essencial para a saúde mental de qualquer sociedadeUm segundo autor, o brasileiro Lailson Cavalcanti, observou que o humorista gráfico toma o pulso do seu tempo através da sua análise crítica, percebendo o estado dos humores sociais do seu planeta, país, estado, província, cidade, governo, economia ou processo social. No que concerne mais especificamente ao poder, o terceiro autor, também brasileiro, Camilo Riani, referiu que o humor gráfico é uma arma imediatamente ao alcance da mão.

Digamos, então, que podemos ler e analisar o social pelos vários canais do humor gráfico; podemos dizer que o humor gráfico é um termómetro social que pode ser cientificamente estudado e exposto; podemos transformar o humor gráfico num descodificador de tudo aquilo que obscurece ou procura obscurecer vida, acto e sentido; podemos concluir que o humor gráfico contribui para a formação de uma cidadania capaz de conhecer e de se libertar – rindo sempre que possível, afugentado as agruras da vida lá onde isso se consegue – dos determinismos e dos espartilhos sociais.

A colecção Cadernos de Ciências Sociais pretende dar respostas a perguntas simples sobre temas complexos da vida social, com textos combinando simplicidade e rigor de autores de vários quadrantes do imenso mundo falante de português.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, cartoon, referência

Quinta da Referência VII

LF_sem_data_Colecao_Particular

Nesta Quinta-Feira das Novidades na Bedeteca de Lisboa chegou um exemplar do catálogo Luís Filipe e a farsa da vida relativo à exposição que esteve patente no ano passado no Museu Bordalo Pinheiro.

Luís Filipe (1887–1949) foi um dos pioneiros do Modernismo em Portugal que o Museu Bordalo Pinheiro dá a conhecer com a exposição Luís Filipe e A Farsa da Vida. A exposição acompanha o seu percurso artístico: – os primeiros anos em Coimbra, com o despertar da sua consciência política e social, mas também com a representação de tipos sociais retirados da vida mundana. Foi neste período que publicou o jornal A Farça (1909-1910), um dos primeiros a publicar desenhos modernistas em Portugal (…); -os anos que se seguiram à implantação da República, com uma forte presença nos jornais com desenhos acentuadamente políticos, anticlericais e denunciadores de situações de injustiça social; -por fim os desenhos da sua vida adulta, em Viana do Castelo, com caricaturas de figuras locais e representações da cor e movimento do folclore, sempre com um olhar humorístico. 

A pobre impressão em digital do livro foi uma solução económica do Museu para conseguir publicá-lo porque a Câmara de Lisboa deixou de investir nos seus equipamentos ligados à imagem e aos livros? Parece-nos bem que sim…

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, cartoon, referência

Oxalá

portada_2033_370x502

A directora da revista satírica espanhola El JuevesMayte Quílez, regressava a sua casa, esta quarta-feira, dia 11 de Maio, quando foi surpreendida por um homem encapuçado, que lhe desferiu um soco na cara sem proferir qualquer palavra, pondo-se prontamente em fuga. (…) tudo leva a crer que esta agressão surgiu como reacção à capa contra os neonazis publicada pela sua revista poucos dias antes.

Não é a primeira vez que uma capa desta revista espanhola trouxe problemas à sua redacção, em 2007, houve uma capa assinada de Guillermo Torres e Manel Fontdevila, que demonstrava que a Monarquia espanhola era inútil. Esse número foi confiscado dos quiosques, os autores foram multados e chegaram a ser ameaçados de prisão. Afinal na Europa quem despreza a liberdade e promove o terrorismo não são apenas os “gajos escuros de turbantes” mas também toda a espécie de branquelas imbecis – como se as 77 vítimas de Behring Breivik já não tivessem provado isso antes do Charlie Hebdo e os massacres de Paris.

Deixe um comentário

Filed under cartoon