Puja gordi!

24879807_1532059476860288_4860048216174112699_o

Abriu há um ano uma nova livraria em Lisboa, facto que é de admirar numa cidade reduzida a “alojamento local” e “tapas”. Falamos da Tigre de Papel. Mais interessante ainda é que começaram a editar e o segundo livro que publicaram foi de BD: Gravidez de Júlia Barata.

No seu habitual tom cómico-punk, Júlia Barata transpôs para esta novela gráfica a sua experiência de maternidade (…) com um sentido de humor a toda a prova, nos transporta para uma experiência que cruza várias cidades, pessoas e encontros.

Júlia Barata, actualmente a residir na Argentina, esteve em Dezembro do ano passado em Portugal para participar em sessões de lançamento e apresentação do livro – uma delas com Pedro Moura. A autora já tinha publicado sobre a sua emigração no livro Zona de Desconforto mas agora surge a contar em pormenor as dificuldades da gravidez, em alguns casos com representações bem engenhosas. É melhor que aquelas chachadas do Baby Blues e Cathy – nem se compara!

A Bedeteca de Lisboa já tem um exemplar no seu acervo – não foi preciso esperar nove meses! – bem como a edição castelhana / argentina pela Musaraña.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, mercado

Quinta da Moral

2bdf247ebee347b7be9396d3d05a3a12Nesta Quinta-Feira das Novidades na Bedeteca eis algo inesperado: A Mind of Love do australiano Bruce Mutard – algo se passa por lá, nunca antes ouvimos falar tanto daquele continente.

Trata-se de um romance gráfico sobre o crescimento de uma personagem (alter-ego do autor?) que vai largando a sua falta de auto-estima, sexismo e dependência da pornografia. O estilo narrativo e gráfico lembra Love & Rockets e o “nosso” Nunsky.

 

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira

Satélite Internacional

Parece que só agora é que a revista Satélite Internacional foi catalogada nas BLX. Publicada entre 2002 e 2005, começou com um formato A3 (primeira imagem) e acabou numa publicação A5 sem capa (segunda imagem), como que perdida-e-encontrada num alfarrabista só com textos sobre BD (como foi bem relembrado aqui).

Eram outros tempos, quando havia inteligência na BD portuguesa. Documentos do passado que valem bem reler, pois quem colaborava? Só do melhor: Mário Moura, Isabel Carvalho, Pedro Nora, Daniel Lima, Pedro Moura, Domingos Isabelinho, Atak, Filipe Abranches, Ron Regé Jr.,… la creme de la creme! Tal como a saudosa Quadrado nunca mais houve nada assim!

Deixe um comentário

Filed under referência

Beja e a preguiça

Cartaz - Susa Monteiro

Cartaz de Susa Monteiro (como sempre)

Os cartazes coloridos do Festival de Beja continuam mas a programação continua cinzenta – como eram os cartazes anteriores à 13ª edição. A “bedófilia” reina apesar das presenças e exposições do sueco Max Andersson (que esteve no Salão Lisboa 2005 e publicado na Quadrado #6), do francês Pierre-Henry Gomont (que terá a sua adaptação de Afirma Pereira publicado em português), do italiano Manuele Fior, dos autores da antologia Pentângulo e uma retrospectiva de Jayme Cortez (1926-87). Ainda assim não deixará de ser um simpático fim-de-semana ir lá dar um saltinho.

O Festival Internacional de Banda Desenhada de Beja realiza-se entre os dias 25 de Maio e 10 de Junho. O primeiro fim-de-semana (25, 26 e 27) será o mais preenchido. A inauguração ocorrerá dia 25 de Maio, Sexta-Feira, às 21h, na Casa da Cultura. Nesse fim-de-semana estarão em Beja todos os autores representados nas vinte exposições.

O núcleo central do Festival volta a ser a Casa da Cultura. Mas o Festival espraia-se um pouco por todo o centro histórico da cidade: Centro Unesco, Forno da Ti Bia Gadelha, Galeria da Rua dos Infantes, Museu de Sítio da Rua do Sembrano, Museu Regional de Beja e Pax Julia – Teatro Municipal. Estarão presentes autores de Angola, Brasil, País Basco, França, Itália, Suécia e Portugal.

Além das exposições, haverá ainda apresentação de projectos, conferências, conversas com autores, encontro de urban sketchers, exibição de documentários (sobre autores de BD), lançamento de livros e fanzines, workshops, sessões de autógrafos, venda de arte original, visitas guiadas, programação infantil,… E, claro, os famosos concertos desenhados (um autor de banda desenhada a desenhar a música de uma banda, ao vivo, com projecção num ecrã gigante, em tempo real). É importante referir que nas noites de 25 e 26 o Festival só encerra às 4h da manhã!

 

Deixe um comentário

Filed under acontecimentos

Fogo!

tapa-baja11-e5d4112eefe59f2f8015107562885331-1024-1024

Chegou à Bedeteca de Lisboa um belo de um livro! El Volcán : Un presente de la historieta latinoamericana co-ditado entre a E(m)R e a Musaraña. Antologia sobre BDs contemporâneas de autores latino-americanos, vamos encontrar da Argentina, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, México, Paraguai, Perú, Uruguai e Venezuela, em que encontramos autoras com dupla nacionalidade com pé em Portugal como a Amanda BaezaJúlia BarataPaula Puiupo. E claro vários outros mas que destacamos Abraham Díaz, Diego Gerlach, Diego Parés, Fábio Zimbres, Inés Estrada, Jaca, Martín López Lam, Max Cachimba, Pedro Franz, Powerpaola, Rodrigo La Hoz,… Uma boa razão para visitar este Sábado a Bedeteca!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, bd portuguesa

Mais números do Kobe

Bertoyas esteve recentemente em Lisboa, na RAIA 2, e deixou mais exemplares do seu louco zine Kobe na Bedeteca de Lisboa!

Este autor francês já fez livros pela L’Association e pelo Le Dernier Cri, o que não lhe impede de manter uma actividade DIY tão cheia de energia que passa pela estética iconoclasta “underground” e o sem-sentido degenerativo que nos faz perder em mil referências culturais em desnorte narrativo. É mais para ver do que ler dirão, não digo o contrário, embora seja divertido de se ler e de se ver.

J.M. Bertoyas nascido em 1969 numa região de florestas e ruínas radioactivas. Podemos dizer, com algum excesso discursivo, que o autor descobriu, para barrar o horror deste mundo, uma forma simples e económica para se exprimir (ou fugir, se preferirem): a banda desenhada. Sendo a sua obra caótica, agradável e muito esfumaçada. Cof cof Publicou em vários editores independentes de referência como L’Association, Les Requins Marteaux e Le Dernier Cri, para além do seu fanzine Kobe que já perdemos a conta da numeração. Actualmente trabalha com as edições Adverse e Arbitraire e tem cara de quem curte Mudhoney.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, zines

Quinta da LGBTI

d-LGBTI-b-1

Nesta Quinta-Feira das Novidades da Bedeteca de Lisboa, chegou (da Argentina) a antologia Historieta LGBTI que conta com a participação da portuguesa Júlia Barata (Gravidez) – terá sido esta autora a deixar este álbum na Bedeteca?

São dez BDs, seleccionadas entre cinquenta que participarão num concurso sobre a temática LGBTI e apresentam algumas alternativas concretas ao imaginário heteronormativo que predomina nos meios de expressão e comunicação.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, bd portuguesa