Nothing to do in this town (update)

Na sequência do Plano Nacional de Preparação e Resposta à Doença por novo Coronavírus (Covid-19) e das orientações da Direcção-Geral da Saúde para diminuir a evolução epidemiológica, informamos que a Câmara Municipal de Lisboa determinou que as BLX vão estar encerradas de 11 Março até 3 de Abril.

Pelo que, todos os prazos de devolução de documentos foram adiados para 7 de Abril.

O que pouco adiantava quando a CML e as Juntas que detêm as bibliotecas não desinfectarem as instalações (anos e anos de pó nos livros!), sabendo que há bibliotecas que nem os WCs funcionam ou há produtos de limpeza para os seus utentes, eis uma medida estéril.

Entretanto a Junta de Freguesia dos Olivais fechou a Biblioteca e Bedeteca até 13 de Abril – que nada quer dizer como se sabe com a evolução da pandemia.

Deixe um comentário

Filed under obituário

Albert Uderzo (1927-2020)

38561113_303

Sem relações ao Corona-19, faleceu o desenhador e co-criador da série Astérix.

Deixe um comentário

Filed under obituário

(COVID 19) Anarquistas de Turim tomam posição: “Epidemia? Massacre do Estado!”

Portal Anarquista

foto

(Recebemos este texto no Portal Anarquista com o pedido de difusão. Traduzimo-lo e publicamo-lo. É um documento valioso sobre o momento que se vive em Itália e que, dentro em breve, se o número de contaminações em Portugal seguir a curva ascendente de Itália, se poderá replicar no território português, onde a declaração do estado de emergência abre caminho a qualquer deriva autoritária, como a que revelam os companheiros italianos da Federação Anarquista de Turim. A coberto da contenção do Covid 19 o poder tenta cercear as liberdades e, mesmo que não seja esse o seu objectivo primeiro, faz com que o medo e o pavor incutidos nas populações favoreçam o aparecimento de soluções autoritárias)

Os carros funerários estão alinhados frente ao cemitério de Bérgamo. Esta imagem, mais do que muitas outras, mostra-nos a realidade em toda a sua crueldade. Nem sequer se lhes pode colocar uma flor. Nem sequer…

View original post mais 2.527 palavras

Deixe um comentário

Filed under obituário

(texto de análise de Raoul Vaneigem sobre o Coronavírus) A insurreição da vida quotidiana

Portal Anarquista

aaa

Coronavírus

Questionar o perigo do coronavírus é certamente absurdo. Por outro lado, não é igualmente absurdo que uma interrupção daquilo que é o curso usual das doenças seja objeto de tal exploração emocional e traga de volta a incompetência arrogante que uma vez atirou a nuvem de Chernobyl para fora de França? Certamente, sabemos com que facilidade o espectro do apocalipse sai da sua caixa para se aproveitar do primeiro cataclismo que se produza, fazer renascer as imagens do dilúvio universal e mergulhar o sentimento de culpa ao solo estéril de Sodoma e Gomorra.

A maldição divina foi um complemento útil para o poder. Pelo menos até ao terramoto de Lisboa em 1755, quando o marquês de Pombal, amigo de Voltaire, aproveitou o terramoto para massacrar os jesuítas, reconstruir a cidade de acordo com as suas ideias e alegremente liquidar os seus rivais políticos através de  provas “proto-estalinistas”. Não insultaremos…

View original post mais 1.022 palavras

Deixe um comentário

Filed under referência

Pentângulo #3

penta3

Apesar do seu lançamento ter sido cancelado, existe e está à venda o terceiro número da Pentângulo, uma publicação anual que mostra resultados de uma parceria entre a Escola Ar.Co e a Associação Chili Com Carne, que aqui unem os seus esforços criando um novo projecto editorial.

Este tem como objectivo conferir visibilidade ao trabalho de novos autores cuja formação tenha sido feita no curso de Ilustração e Banda Desenhada do Ar.Co. Numa relação saudável de partilha entre nomes consagrados e estreantes, a iniciativa conta com a participação de alunos, ex-alunos e professores.

O Departamento de Ilustração/ BD do Ar.Co tem vindo a por em prática um modelo pedagógico que privilegia as aplicações específicas da ilustração e banda desenhada em relação ao mercado editorial, tendo para o efeito realizado parcerias com várias entidades ao longo dos seus 18 anos de existência. A Chili Com Carne – e a sua “irmã” MMMNNNRRRG – foi um dos parceiros com quem o departamento colaborou, como o atestam as publicações Brincar com as palavras, Jogar com as palavras, em 2002, e mais recentemente O Andar de Cima de Francisco Sousa Lobo, álbum realizado no âmbito do Ano Europeu do Cérebro, em 2014.

É na sequência destas colaborações que estas duas associações se juntam novamente, para afirmarem os seus lugares próprios na produção de banda desenhada nacional. 

Neste número colaboram Ana Dias, Anna Bouza, Beatriz Alves, Catarina Ramos, Cecília Silveira, Cláudia Pinhão, David Pulido, Diogo Candeias, Francisco Monteiro, Francisco Sousa Lobo, Inês Cóias, João Ernesto, Luis Sequeira, Marcos Farrajota (com o famoso Relatório sobre Fanzines e afins de 2019), Mariana Vale, Rebeca Reis, Rodolfo Mariano, Rosa Francisco, Sara Baptista, Sara Boiça, Sara Tanganho, Tiago Albuquerque, Tiago Baptista e Vasco Ruivo.

Projecto seleccionado para a Bedeteca Ideal.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, formação

Corona Comix

386abcc8-b746-49d2-935b-6a1d966fc991

Caramba! Slow Death regressa!!! Comix antológico que se estreou em 1970 pelas mãos de Greg Irons, Jaxon, Dave Sheridan, Richard Corben, Jim Osborne, Tom Veitch Dennis Ellefson. Para comemorar os 50 anos do acontecimento – a revista publicou-se irregularmente até ao último número em 1992! – eis um livro a sair este Verão com novos colaboradores como Rick Veitch, Hunt Emerson, Peter Bagge, Drew Friedman, Savage Pencil (que visitou não se sabe porquê a BD Amadora há alguns anos), Rick Altergott, Carel Moisewitch, Bob Fingerman, Danny Hellman (publicado em Portugal no Underworld) e o infame Mike Diana! Isto promete!!

Deixe um comentário

Filed under bd estrangeira

Futcera

inline

A Jóia – Ourivesaria de Sentimentos e a Sapata Press juntam-se aos milhares que no dia 14 de Março de 2020 ainda perguntam: “Quem mandou matar Marielle?” A elas se junta a mostra de ilustrações Futcera de Aicy Ray

No crioulo da Guiné-Bissau existe o hábito de chamar a pessoas capazes de gerar fenómenos inexplicáveis de futcera, um termo pejorativo que poderia ser aproximar da palavra feiticeira. Estas pessoas (que não são bem vistas socialmente), quando “descobertas”, são geralmente condenadas e executadas, mesmo pela sua própria comunidade. 

O medo de um corpo que não está dentro do padrão aceitável de um certo grupo ou população gera nesses locais comportamentos inconsequentes, que desumanizam e anulam a expressão livre dessas identidades, que são lançadas para as margens físicas e psicológicas do seu meio tornando-as erradas e errantes. 

Futcera é um retrato destas corpas ocultadas. Não para serem vistas à luz ou reabilitadas, mas para reluzir nas sombras de si mesmas e entre elas, iluminadas pelo intraduzível que reside no âmago do coração (des)humano.

Ray nasceu em Bissau em 1989 e actualmente vive em Lisboa. Em 2011 formou-se no ramo de Animação Tradicional (…) na Faculdade de Belas Artes – Universidade de Lisboa e desde então o seu trabalho passa principalmente por ilustração, concept art, banda desenhada e vários outros tipos de produção gráfica e visual influenciadas também pela cultura de jogos de vídeo e animação. 

A artista explora especialmente temas ligados com a compreensão do que é o corpo na sua experiência como pessoa negra de género não-binário, atravessando os limites que o colonialismo e a cisgeneridade impõem, transpondo-os e animando-se através da expressão do que é oculto e que está sempre em transformação. 

(…) A artista explora especialmente temas ligados com a compreensão do que é o corpo na sua experiência como pessoa negra de género não-binário, atravessando os limites que o colonialismo e a cisgeneridade impõem

Abertura: 14 de Março, às 17h. Visitas: Segundas, quintas, sextas e sábados, até 15 de Abril.

Deixe um comentário

Filed under acontecimentos, ilustração, zines