Puchi 2021

puchi_award_2021_nt

O concurso de livros mais poderoso do mundo está aberto até 18 de Fevereiro 2021!!

Deixe um comentário

Filed under concursos

Nothing to do in this town (reprise)

Tal como em Março as BLX voltam a fechar até ordem de soltura, por causa do Corona.

Seria bom que a futura (re)reabertura da Biblioteca dos Olivais e o seu serviço de Bedeteca entrassem mesmo na “segunda fase” – anunciada várias vezes mas que nunca se concretizou. Rumores dizem que tal se deve por uma questão de deficientes sanitários, outros que é falta de recursos humanos, não se percebe… rumores!

Deixe um comentário

Filed under obituário

ROM

Des-nouvelles-dAlain-1-1

Seguindo o apelo da Palavra de Viajante adquirimos um livro que não conhecíamos: Des Nouvelles D’Alain (Les Arènes + XXI; 2011) que junta o trabalho fotográfico de Alain Keler junto das comunidades (excluídas) ciganas espalhadas pela Europa, com BD por Emmanuel Guibert e Fréderic Lemercier – no mesmo formato com que criaram o celebrado Le Photographe, curiosamente unidos (também) pelo facto de Alain ser amigo de Didier Lefèvre (1957-2007).

Como tínhamos prometido em Maio, oferecemos o nosso exemplar à Bedeteca de Lisboa porque além do tema ser importante, o livro é de referência com uma bibliografia de BD sobre os ciganos na BD – e onde vamos encontrar As Jóias de Castafiore (talvez o único bom álbum do Tintin), O Feiticeiro de Champignac de Franquin, Le Petit Cirque de Fred, Klezmer de Sfar,…

Entretanto, relembramos isto:

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, ilustração, outros media, referência

Tank Boy

WOW! Monstertruck coffeebook WOW! Chegou à Bedeteca de Lisboa o livrão Jamie Hewlett : works from the last 25 years. É da Taschen, o que diz tudo, a primeira monografia do criador da Tank Girl e dos Gorilaz. Já agora, na Bedeteca de Lisboa há isto de Hewlett!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, cartoon, ilustração, referência

Contra a vulgaridade

A demanda da RUBI [da Associação Chili Com Carne] por genuínos Romances Gráficos ímpares chegou a um patamar histórico: 50 anos depois de Yukio Mishima (三島由紀夫 ) se suicidar a 25 de Novembro de 1970 – dia e mês coincidentes com o início da escrita do seu livro Confissões de uma Máscara (1949) – eis que lançam a primeira obra inédita na colecção: Mishima : Manifesto de Lâminas de Tiago Manuel.

Este “Manifesto” é fruto de uma exposição de trabalhos de Tiago Manuel na sala Mário Cesariny durante o Ciclo Mishima – Um Esboço do Nada, entre 17 de Novembro e 14 de Dezembro de 2008 no Centro Cultural de Belém

O trabalho que se publica neste volume é um dois livros que o artista escolheu do universo mishimiano, nomeadamente Confissões de uma Máscara. Dele, segundo João Paulo Cotrim, “fez as lâminas de uma tesoura que esventra a obra, não para a destruir, mas para a homenagear fazendo-a sangrar imagens. Valha-nos S. Sebastião, o do tronco nu em oferenda mística às setas do mundo! (…) Mishima desenhou com a própria carne uma afiado manifesto contra a vulgaridade. Não o do fim, mas o outro, o primordial, revelado por estas imagens: um sabre de palavra.”

Obra que abrirá guerras entre os puritanos da Banda Desenhada e do Desenho Conceptual, nesta edição inclui o texto “Visões de Mishima” assinado por António Mega Ferreira, entretanto publicado no livro Mais que mil imagens (Sextante; 2020).

Chegou um exemplar à Bedeteca de Lisboa.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, ilustração

Krypto-rock

a2414601882_10

Chegou à Bedeteca de Lisboa o álbum de música 𝗘𝘆𝗲𝟭𝟴, estreia de 𝕂𝕣𝕪𝕡𝕥𝕠, o trio de destruição que junta Gon (dos saudosos Zen e dos gloriosos Plus Ultra) a Chaka e Martelo (dos Greengo). Co-edição da Chili Com Carne e da Lovers & Lollypops, o disco saiu fisicamente em Janeiro quando ainda havia espectáculos ao vivo suados e barulhentos – outro mundo!! O disco faz-se acompanhar de uma BD da autoria de Rui Moura.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, outros media

+BD pedagógica

Ora se publica adaptações literárias ora BD pedagógica (para crianças? jovens? adultos?). Eis o que as editoras generalistas propõe para o seu público (infantil? jovem? adulto?). Isto porque os seus “editores” sabem tanto de BD como de sapatos. Chegou à Bedeteca de Lisboa o primeiro volume da adaptação do “bestseller” (o “bestseller” justifica a edição, claro) Sapiens : História Breve da Humanidade pela Elsinore, editora do grupo 20|20 – mais um grupo capitalista como a Porto ou a Leya.

Sinopse: Há cem mil anos, caminhavam pela Terra pelo menos seis espécies diferentes de humanos. Nos dias de hoje, existe apenas uma: o Homo sapiens. O que aconteceu aos outros? E o que nos acontecerá a nós? Neste primeiro volume (de um total de quatro) da adaptação do Sapiens: História Breve da Humanidade (já na 24.ª edição em Portugal) para novela gráfica, feita em parceria com o escritor David Vandermeulen e o ilustrador Daniel CasanaveYuval Noah Harariconsiderado um dos mais influentes intelectuais da actualidade, conta-nos a história de um simples símio que acabaria por se tornar o rei do planeta Terra, capaz de dividir o átomo, voar até à Lua e manipular o código genético da vida. (…) Este é o livro perfeito para alargar o diálogo iniciado em Sapiens: História Breve da Humanidade, e para apresentar o universo e as ideias de Yuval Noah Harari a novos leitores (jovens e adultos), curiosos pelo que tem sido a longa e agitada história do ser humano.

O álbum é desequilibrado, ora redundante na adaptação do texto original ora com metáforas bem montadas (em especial o último capítulo, Assassinos em série Intercontinentais), esta BD vale obviamente pelas ideias de Harari, sendo o trabalho de adaptação competente segundo uma qualidade média de BD caricatural à francesa. Terá sucesso para vermos as continuações? Ou irá acontecer o mesmo que esta série que ficou pelos dois volumes (de sete)?

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira