Category Archives: zines

Punk reciclado

A3 12x12Lançado pela Chili Com Carne e a Zerowork Records, eis os restos mortais de um CD que acompanhava o livro-duplo Corta-E-Cola / Punk Comix (Chili Com Carne + Thisco; 2017) agora numa edição tipo “graphzine” em risografia como manda a regra em 2019, que chegou à Bedeteca de Lisboa.

Dizem: Se a Música sempre foi registada em objectos circulares, das primeiras máquinas mecânicas às rodas das k7s. A Reciclagem artística e a ecológica seguem o mesmo princípio geométrico. (…) Foram tirados 1000 exemplares do livro e 1000 cópias do disco, no entanto só 700 dos CDs é que entraram nos livros. Cerca de 300 exemplares do livro foram para as grandes cadeias livreiras… recusando trabalho de escravo para esses monstros ou satisfazermos consumidores preguiçosos, não foram enfiados discos nesses exemplares.

Esta sobra de discos inspirou-nos a criar um graphzine com 13 desenhadores a ilustrarem as músicas que por sua vez foram baseadas na BD da forma mais abrangente possível: sobre autores (Vilhena, Johnny Ryan), personagens (Mandrake, Corto Maltese), séries (O Filme da Minha Vida) ou livros (V de Vingança, Caminhando Com Samuel). Alguns temas são mais óbvios que outros mas o resultado é uma rica mistura de sons que vão desde o recital musicado ao Crust mais barulhento. (…) participam neste graphzine com BDs, desenhos e ilustrações vários autores “punkis” assim assim, que já foram ou ainda serão ou nem por isso Mauro Coelho, Ana Louro, Neno Costa, Ana Caspão, Nunsky, Rui Moura, José Smith Vargas, Xavier AlmeidaMarcos FarrajotaRudolfo, Vicente NunesAndré Coelho. E Jucifer na capa.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under bd portuguesa, ilustração, outros media, zines

New Kobe Novo

Bertoyas que esteve o ano passado em Lisboa – na RAIA 2 – deixou mais números do seu louco zine Kobe na Bedeteca de Lisboa. Entretanto apareceu também o novo número, o 29. Enquanto isso na França, de seis em seis meses aparece mais um volume cujo objectivo é reeditar toda a sua obra.

Este autor francês já fez livros pela L’Association e pelo Le Dernier Cri, o que não lhe impede de manter uma actividade DIY tão cheia de energia que passa pela estética iconoclasta “underground” e o sem-sentido degenerativo que nos faz perder em mil referências culturais em desnorte narrativo. É mais para ver do que ler dirão, não digo o contrário, embora seja divertido de se ler e de se ver.

J.M. Bertoyas nascido em 1969 numa região de florestas e ruínas radioactivas. Podemos dizer, com algum excesso discursivo, que o autor descobriu, para barrar o horror deste mundo, uma forma simples e económica para se exprimir (ou fugir, se preferirem): a banda desenhada. Sendo a sua obra caótica, agradável e muito esfumaçada. Cof cof Publicou em vários editores independentes de referência como L’Association, Les Requins Marteaux e Le Dernier Cri, para além do seu fanzine Kobe que já perdemos a conta da numeração. Actualmente trabalha com as edições Adverse e Arbitraire e tem cara de quem curte Mudhoney.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, zines

Quinta das Fofuras

CAPA-Nem-todos-os-cactos-têm-picos_Divulgação

Nem todos os cactos têm picos é o novo trabalho oficial de Mosi – esqueçam o Altemente, sff – que nos restaura uma tranquilidade que esta autora não será mais uma autora de BD lamechas que inundam o mercado nacional de BD. Se o vier a ser pelo menos mostrará mais técnica e melhor escrita que a média. Livrinho apontado para “teenagers” conta uma história de Rita e Luísa, amigas desde a primária, mas a solidez dessa amizade vai ser testada, quando Luísa começa a gostar do João. Uma história simples de amizade entre duas amigas, marcada pelas recordações e pelo simbolismo das flores.

tumblr_inline_p34zmiUPus1uvs3h6_500Longe da “heteronormalidade” também chegou nesta Quinta-Feira das Novidades à Bedeteca de Lisboa o Lado Bê da brasileira Aline Lemos, publicado pela Sapata Press. Diz a sinopse que As habilidades e multitarefas de pessoas bissexuais vão muito além do clichê hipersexualizado do ménage. É ou não é? Não sabemos / não respondemos mas afirmamos que está aqui um objecto giro e com um conteúdo certeiro.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, bd portuguesa, miúdos, zines

Kuti#50 na Bedeteca de Lisboa!

KUTIKUTI

Kuti50_kansi_webHere you go: KUTI#50!

This magazine marks a magnificent milestone in Kuti’s history. The issue includes a 35-page story about the Missus and Mr. Artist with a center spread poster! Art by Aapo Rapi, colouring by Petriina Koivunen.

Editors-in-chief in this issue Kutikuti. Layout by Benjamin Bergman. Edition of 6000.

Read it here or download yourself a free PDF.

You can also subscribe to Kuti. One year (4 issues) costs 12 eur in Finland or 20 eur abroad delivered to your home. All magazines feature translations in English. By ordering Kuti now in here you won’t miss any issues of 2019!

View original post

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, zines

Bidé de ’79

Bides_03

Chegou à Bedeteca de Lisboa, feito máquina do tempo, o fanzine Bidés, datado de Novembro de 1979! Oferta da “crew” do Bestiário que encontrou na Feira Gráfica. De resto, o Sr. Geraldes Lino já o dissecou… É catita…

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, zines

Na mó de cima!

tumblr_pk3vdq3REN1rbsw7co1_1280

Já lá vão dois anos desde Outro Mundo, Ultra Tumba de Rodolfo Mariano e eis que saiu o quarto volume da sua série Rock Bottom. Publicado em formato A4 com várias BDs, este zine pretende ter seis números. A Bedeteca de Lisboa já tem disponível os outros números!

Machados, copos de vinho, espadas, aranhas, cafés e violas falam entre elas como se a Humanidade se tivesse transformado no Krazy Kat – o que é verdade, pelo menos no mundo dos sonhos. Rock Bottom é das BDs mais bizarras e interessantes do momento, vale por cada traço de desenho!!!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, zines

Misery loves company

tumblr_pijlpjbNHo1tjms3ko1_540

Saiu o novo número (#33) da š! que é dedicado ao tema da “Tristeza” (“Miséria”?) e onde participam a autora portuguesa Ema Gaspar e o norte-americano amiguito da Bedeteca de Lisboa Christopher Sperandio. Destaque especial para a autora alemã Lea Loos e o seu “Yoga do Afundanço”. Já chegou um exemplar à Bedeteca!!!

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, bd portuguesa, zines