Monthly Archives: Julho 2019

Vitamina M

38d6b92533d14bcb91f7557b731bfbafParece que a Junta de Freguesia dos Olivais, que gere a Bedeteca de Lisboa, adquiriu livros da Vitamina BD para a dita biblioteca especializada em BD, através da M Books (livraria “pop-up” em estações de metro e comboio) talvez, por esta ter usado, no período de Natal, as ruas dos Olivais para montar uma das suas barraquinhas.

Este belo gesto é na verdade apenas miserável. Há anos que a Bedeteca não tem orçamento para comprar livros novos e se aparecem novidades quase todas as semanas é tudo graças ao Depósito Legal e às ofertas dos seus utentes. Se se confirmar que foram feitas compras à M Books topa-se logo que os preços são de uva mijona (3 a 5 euros cada álbum), o que significa que estamos perante “monos”, ou seja livros que não se vendem e enchem armazéns.

A única coisa boa desta aquisição foi que a Bedeteca tornou-se na biblioteca em Portugal mais completa de BD editada do seu território! “Que bom!” (mesmo que signifique ter tudo o que é de mau que se publicou por cá!). E porque o catálogo da Vitamina BD já não estava antes na Bedeteca? Porque nem a Bedeteca nem ninguém em Portugal recebeu o Depósito Legal da Vitamina BD! Esta editora imprimia os seus álbuns na Eslovénia – significa isto, que na Eslovénia há uma biblioteca com os livros da Vitamina BD? Coitadinhos…

Com esta aquisição, permitiu-nos ter uma visão mais crítica do que foi esta editora que publicou mais de 80 títulos, entre 1999 e 2010. Se a memória era difusa, agora percebe-se bem porquê, quase tudo não passa de lixo de Fantasia e Ficção Científica redundante e brilhante (pela impressão, não pelo conteúdo), alguns títulos até são de extremo mau gosto. Dez anos depois de ter desaparecido do mapa, a Vitamina BD é pouco lembrada e com sorte daqui uns anos, se alguém se lembrar dela, será apenas por ter publicado quase tudo em álbuns de capa dura extremamente bem impressos, ao contrário das suas rivais do passado (ex: Méribérica/Liber). O luxo das suas edições devia-se ao facto dos livros serem co-impressos com outras editoras estrangeiras, em grandes tiragens, o que permitia que cada edição para cada país tivesse custos de impressão muito baixos – só o fotolito da cor preta é que mudava (para texto da BD e ficha técnica). Esta estratégia será usada, mais tarde, por editoras pequenas como a MMMNNNRRRG ou qualquer outra editora portuguesa que publique a cores – é uma constante no caso da G floy, por exemplo.

A Vitamina BD publicou um único livro que tivesse um tema contemporâneo, O Local do italiano Gipi, ignorando magistralmente o fenómeno “Romance Gráfico” que explodia na altura – como fizeram a Círculo de Abuso, Mundo Fantasma, Nova Comix, Polvo,… Não publicou nenhum autor português – a não ser que achem um luso-descendente norte-americano com uma série falhada de português. Deixou várias séries por terminar por causa da megalomania, como aconteceu no passado com as outras editoras, felizmente não haverá muitas lágrimas a verter, quase todas elas eram descartáveis, o que se prova pela voracidade do “show business” que alterou todas as regras do entretenimento popular nesta década com a concentração de capitais – Guerra dos Tronos, filmes Marvel, Star Wars, etc… O que se safa? O tal do Gipi, alguns álbuns de Hermann (uma verdadeira obsessão editorial pelos vistos), o Mr. Punch (imagem) e outros livros do Dave Mckean (alguns no campo da ilustração para a infância), os do Lewis Trondheim e mais alguns argentinos… Oito livros em oitenta!? Então sempre é verdade aquela máxima de que 90% do que se edita é lixo!

Eis pois então que chegou o refugo do mercado português à Bedeteca de Lisboa, os restos mortais de uma indústria decadente que merece morrer, como diz o outro.

Anúncios

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, mercado

O Sangue na Bedeteca

filmeminhavida019

Já chegou à Bedeteca de Lisboa o 23º livro da colecção de BD O Filme da Minha Vida, intitulado O Sangue, de autoria de André Pereira a partir do filme homónimo de Pedro Costa, lançado em Maio deste ano nos XIX Encontros de Cinema de Viana do Castelo.

O Filme da Minha Vida faz-se do repto lançado pela Ao Norte a autores portugueses de BD para que criem um mini-álbum inspirado num filme que tenha deixado marcas nas suas vidas.Este cruzamento entre a sétima e nona arte é vocacionado para os amantes de ambas e, principalmente, dirigida aos jovens que frequentam o ensino secundário e superior. Cada álbum inclui 32 pranchas a preto e branco, um texto de análise, uma biografia do autor e a filmografia do realizador escolhido. A colecção é dirigida pelo artista plástico Tiago Manuel e tem design gráfico de Luís Mendonça.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, acontecimentos, bd portuguesa, outros media

Moore arruma as botas

3390

O autor de BD mais influente das últimas décadas – Alan Moore – termina a sua carreira com o último número do “comic-book” da The League of Extraordinary Gentlemen. Ler no The Guardian. E ler também esta resenha crítica no The Comics Journal.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira, obituário, referência

Pills thrills and bellyaches

253a0027afcf45b58de217da1ffb5428

Chegou à Bedeteca de Lisboa Thrills & Spills, colectânea de BDs curtas de Jorge Coelho, autor que antes de fazer “comics-books” prós gringos, ainda realizou algumas interessantes BDs de sua inteira autoria entre 2006 e 2010.

Uma co-edição Comic Heart e Mundo Fantasma, não estivesse sido impresso em risografia…

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, zines

Smith internacional

vargas_inter.jpg

Enquanto José Smith Vargas não termina a “Môraria”, eis um episódio do livro que sai, a cores, em italiano num número especial sobre Lisboa da revista Internazionale. Este episódio trata da Praça do Martim Moniz e a sua longa espera de 73 anos de indecisão funcional… o livro de Smith deverá demorar menos tempo, cóf cóf cóf!

Chegou um exemplar da revista à Bedeteca de Lisboa, nela topamos ilustrações de Rui Ricardo que assina também a capa.

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, ilustração, press center

Quinta do Oito

530d261b1a0247a6b7fa229a7f18e9f5

Ena que Quinta-Feira das Novidades da Bedeteca de Lisboa mais fixe. Uma mixórdia de BDs curtas de Daniel Clowes quando fazia o glorioso “comix book” Eightball. Nada mau! Onde arranjaram isto??? Entretanto não se esqueçam que vai haver um livro de Clowes na colecção Novela Gráfica!!

Entretanto, as BLX deixam de receber novidades em Agosto, vamos ter de vasculhar os fundos da Bedeteca neste mês de Sol e Praia! Sim, começou a “silly-season”…

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd estrangeira

Dois olhos do cu?

13522779_10154315455394243_5447337677560349600_o

Não sabemos porque raios a Bedeteca de Lisboa tem todos os números de um fanzine de BD chamado Olho do cu? Mas porque não!? Em tempos de PC (Politicamente Correcto), um anacronismo editorial até sabe bem… Serve para abrir a “silly-season”!

É segunda vez que este título é usado, primeiro foi algures nos anos 90 e agora, sabe-se lá de aonde apareceu este novo Olho do Cú [sic] que já vai no nono número mas topa-se que está ligado à subcultura do Heavy Metal e tem participações de Christophe Szpajdel – o Lord of the Logos! -, Esgar Acelerado, Alexandre Esgaio, Sandro e Gonçalo. É humor da retrete, em A5, fotocopiado e tudo mais para contrariar este “meme”:

13402408_1162843753767081_33091797_n(1)

Deixe um comentário

Filed under acervo da bedeteca, bd portuguesa, silly season, zines